A evolução da marca própria

Estratégia

Quando falamos de marca própria, vem à minha mente uma palavra: evolução. É interessante observar a mudança do comportamento de compra dos consumidores, que estão ainda mais críticos com o tipo de produto, cada dia querendo saber mais sobre as vantagens que esses produtos podem trazer para si e/ou para sua família.

Há não muito tempo, diversos varejistas usavam a marca de suas lojas para desenvolver produtos com apelo de primeiro preço, entregando assim, apenas uma parte do que os consumidores buscavam, no caso, o preço, sem garantir a recompra devido a sua baixa qualidade. Ou seja, não entregavam um produto de valor para o consumidor, algo que aliasse qualidade com preço justo.

Ao perceber as falhas dessa estratégia, os varejistas se movimentaram para melhorar o preço e a qualidade. O grande problema era a má fama conquistada pela marca que buscou o posicionamento pelo preço.

A solução encontrada, foi trabalhar com marcas exclusivas a fim de entregar o produto que o cliente precisava com um preço competitivo. Assim aconteceu a melhoria dessa classe de produto e cada vez mais os varejistas estão buscando vantagens através de parcerias com a indústria, desenvolvendo produtos marca própria, aumentando a rentabilidade do seu negócio e entregando o que o consumidor precisa.

Há sim varejistas que ainda trabalham com as marcas da própria bandeira, em vários casos com sucesso e com um trabalho admirável. Porém, só terão e continuarão a manter esse sucesso, entregando o valor percebido pelo cliente, que muitas vezes está ligado ao preço justo e a qualidade.

Por Gisele Bento

Formada em Administração de empresas e especialização em Gerência de produtos. Especialista em Marcas Próprias e líder de áreas comerciais e de desenvolvimento de produtos em grandes varejistas.