“Consumidores americanos recorrem às marcas próprias para obter melhor valor, não apenas melhor preço.”, diz pesquisa.

Mercado

A espera de uma recessão, ou pelo menos de uma semi-recessão, os consumidores americanos têm voltado sua atenção para os produtos de Marcas Próprias, é o que indica uma pesquisa do IRI Consumer Connect Survey.

Os consumidores estão guardando mais dinheiro e, como precaução para manter a estabilidade financeira, estão buscando, além de preço, valor nos produtos de Marcas Próprias.

“Os compradores estão buscando marcas próprias porque faz com que se sintam bem em economizar dinheiro sem sacrificar o sabor, a seleção ou a qualidade. A percepção aprimorada do consumidor sobre o valor da marca própria está tendo uma influência crescente na escolha da loja, com muitos varejistas líderes oferecendo seleções premium de marcas próprias. ”afirmou Joan Driggs Vice-Presidente de Liderança de Conteúdo do IRI.

O Consumer Connect Index, índice que monitora a saúde financeira e os comportamentos dos consumidores americanos em busca de fatores como lealdade à marca, atitudes em relação a alimentos e bebidas orgânicos/naturais, percepção de marcas nacionais comparadas às lojas e frequência de uso de cupons de varejistas e fabricantes, diminuiu em quase três pontos no terceiro trimestre de 2019. Os consumidores relatam que estão economizando mais em 2019 (42%) em comparação com um ano atrás (38%), e 56% das famílias que ganham US$ 100.000/ano ou mais dizem que suas economias cresceram nos últimos seis meses.

Popularidade de Marcas Próprias
Os consumidores americanos de todas as gerações e faixas de renda estão comprando marcas próprias, com 99,9% dos compradores consumindo bandeiras exclusivas dos varejos. Diante de uma vasta seleção de consumíveis em uma loja típica, os consumidores veem a marca própria como uma solução básica nas lojas em que confiam. Como isso, os varejistas tradicionais estão ampliando sua estratégia de marca próprias e oferecendo mais produtos premium. Isso é uma realidade de um mercado mais maduro em Marcas Próprias dos EUA. Porém, os reflexos dessa mudança de comportamento do consumidor já estão sendo sentidos também no Brasil.

Consumidores mais jovens, mais velhos e de baixa e média renda são os principais alvos do crescimento de marcas próprias. A geração dos “millennials” (nascidos entre 1979 e 1995) demonstra a maior adoção de produtos de marca própria, aumentando 10% em 2019 em comparação a 2018, superando a adoção de marcas nacionais. O milênio está passando por anos de gastos mais altos. Portanto demonstrar valor, qualidade e inovação será essencial para a adoção contínua.

“A marca própria está experimentando um crescimento que ultrapassa o das marcas nacionais e tem uma influência crescente na escolha das lojas entre os consumidores, especialmente entre a geração Z”, continuou Driggs.“No entanto, ainda há espaço para melhorias. A imagem da embalagem foi considerada uma barreira de compra entre a geração do milênio e os compradores de ocasião. Além das embalagens, os varejistas devem continuar a encontrar maneiras de inovar.

TENDÊNCIAS PARA MARCAS PRÓPRIAS

Condições favoráveis:
Praticamente todo mundo está comprando e o crescimento das marcas próprias está superando marcas líderes em todas gerações e faixas de renda.

Fidelização:
Marcas próprias têm uma crescente influência na escolha da loja.

Podemos melhorar:
A imagem da embalagem ainda é uma barreira para os millennials e consumidores de ocasião. As bebidas em geral continuam a ser um desafio para o crescimento.

Percepção de custo-benefício:
Marcas próprias economizam dinheiro; “minha família gosta deles”; “Eu posso servir para convidados”; “eles têm um gosto bom e funcionam” (eficácia).

Qualidade e Confiança:
Os compradores têm muito percepções positivas sobre as marcas próprias em relação às marcas líderes de mercado e um alto nível de confiança nas lojas que vendem essas marcas com exclusividade.

É sobre o melhor valor:
Compradores de faixas etárias de de renda diferentes valorizam estão muito mais conscientes sobre preço x qualidade dos produtos de marcas próprias.

MUDANÇAS DE ATITUDES DOS CONSUMIDORES EM RELAÇÃO À MARCA PRÓPRIA 

Melhor valor, não apenas preço mais barato
Em uma pesquisa PLMA de 2019, dois terços dos consumidores concordou com a afirmação: “Em geral, as lojas os produtos de marcas próprias que comprei são igualmente bons, se não melhores que as marcas líderes dos mesmos produtos.

Simplificando o paradoxo da escolha
A vasta seleção de consumíveis em um uma loja típica cria um complicado processo de escolha para os compradores. Marcas próprias são as solução essencial. Os compradores confiam na loja e a lealdade a marcas próprias crescem à medida que tentam itens adicionais. Eles tentam, eles gostam, eles repetem a compra.

Olhando para a necessidade do consumidor
Costumava haver ofertas de produtos premium das marcas líderes e produtos genéricos de marcas próprias.
Não é mais assim. Agora vários redes de lojas oferecem mais seleções de produtos premium de suas marcas exclusivas e estão deixando marcas nacionais para trás.

Mudança de lealdade de marcas para lojas
Em geral, os varejistas estão trabalhando mais para atrair compradores oferecendo mais serviços e experiências exclusivas. Essa estratégia pode se traduzir em mais vendas de produtos de marcas próprias. Por exemplo, as Empresas Albertsons lançaram o certificado linha de produtos orgânicos “O Organics” para garantir a procedência dos produtos de marca própria.

Sobre a pesquisa IRI Consumer Connect
O IRI fornece novos resultados de pesquisa no final de cada trimestre, cobrindo o comportamento e as atitudes dos compradores americanos, pois eles se relacionam diretamente com suas estratégias de aprendizado, compra e utilização de produtos de cuidados de saúde cuidados pessoais, além de informações sobre percepções das condições econômicas e de seus produtos, capacidade de prover suas famílias.

Por Equipe Amicci Inteligência